Ostara

O momento de Celebrar a Natureza e a Vida.

 Quando entra a primavera a Natureza esta em festa.
Os Deuses, animais e plantas dançam alegres.
Sinta essa felicidade realizando o Festival da Primavera.

Sabbat de Ostara.

Ostara é o primeiro dia da Primavera. É o momento do ano em que o Sol está diretamente acima do equador, fazendo com que noite e dia tenham igual duração. Nesse dia, escuridão e luz são precisamente iguais; então, esse Sabbat traz sentimentos de equilíbrio e interação. Desse dia em diante o dia dominara a noite, ou seja, os dias serão maiores que as noites e a Terra explodira com vida.

Ostara é celebrado no hemisfério Sul por volta do dia 22 de Setembro e no hemisfério Norte por volta de 21 de Março. Este é o tempo para Rituais de fertilidade, momento no qual a vida se renova.

Ostara, conhecido também como o Equinócio de Primavera, é basicamente um Festival Solar. Na agricultura, sinaliza o tempo em que as sementes são plantadas e começam o seu processo de crescimento. Ostara é tido como um momento de união e amor entre a Deusa (Lua) e o Deus (Sol), pois e um período de igualdade e equilíbrio entre as forcas da Natureza, e isso indica também que é o momento ideal para fortalecer a energia de complementaridade entre homem e mulher.

Segundo as crenças Wiccanas, em Ostara o Deus (Sol) cresceu, tornando-se um jovem adulto. Ele está passando pela puberdade e suas forças são refletidas na vitalidade e no crescimento das plantas. Ele esta crescendo novamente. Com a vitalidade Dele vem o calor da Primavera e o futuro plantio das futuras colheitas.

A Deusa não é tida mais como a Mãe nutridora, mas como uma bonita Virgem da Primavera. Assim como em relação a Natureza esse é o momento de plantar, essa também e hora de cultivarmos nossas “sementes” (metas e objetivos). É o período de celebrar as mudanças de nosso corpo, pois nessa estacão do ano ficamos mais ativos, dormimos menos, comemos menos e gastamos mais tempo ao ar livre.

Nesse dia, os antigos Pagãos da Europa acendiam fogueiras nos cumes de montanhas, pois acreditavam que o brilho do fogo seria capaz de tornar a terra frutífera e manter suas casas em segurança. O fogo aceso também simbolizava iluminar os caminhos para que o Sol pudesse retornar a Terra.

A Deusa reverenciada nesse dia é Eostre, que significa “a Deusa da Aurora”, uma Deusa anglo-saxã da Primavera, da ressurreição e do renascimento. Estava associada a fertilidade e aos grãos, e oferendas de pão e bolo eram feitas nessa época a Ela.

A primeira e mais preservada Tradição Paga de Ostara é a decorações dos ovos. O ovo simboliza a fertilidade da Deusas e do Deus, o simbolo de toda a criação. Ao decorá-los, estamos carregando-os como Objetos Mágicos, de acordo com as cores que utilizamos. É uma tradição também esconder os ovos, e achá-los simboliza que a pessoa alcançará suas metas.

Outro simbolismo é o Coelho da Pascoa. Muitos nem se quer percebem que o Coelho é um dos maiores símbolos de fertilidade da Deusa, pois eles levam 28 dias para gerarem e darem a luz aos filhotes, e 28 dias é o ciclo completo de uma lunação.

Além disso, a lenda do Coelho da Pascoa tem uma estreita relação com a referente Deusa Eostre, na qual um gentil coelhinho pedia favores a Deusa e em troca botava ovos, decorava-os e presenteava a Deusa com eles.

Segundo a lenda, Eostre ficou maravilhada com a beleza dos ovos e ficou tão contente que desejou que toda a humanidade pudesse compartilhar de tamanha beleza e alegria. Assim, o coelho começou a viajar por todo o mundo na época do Equinócio de Primavera, presenteando a todos com seus ovos decorados.

Os símbolos desse Sabbat são as flores e os ovos coloridos. Esses ovos enfeitam o Altar e depois são colocados aos pés de arvores ou em vasos com plantas.

Nesse dia, os antigos europeus iam ate o campo para colher flores e as levavam para casa, pois acreditavam que as flores colhidas no Equinócio da Primavera eram magicas e, através delas, seriam capazes de conectarem a energia de toda a Natureza. Essas flores eram secas e com elas eram feitos ornamentos para enfeitar as casas, até Ostara do ano seguinte, em que eram trocadas por novas flores, assegurando assim a continuidade de sorte, saúde e felicidade.

Ostara é o tempo da renovação, o momento ideal de passear por jardins, parques, bosques, florestas e outros lugares verdes, fazendo do passeio um verdadeiro Ritual, uma celebração da Natureza e da Vida.

Correspondência de Ostara

Cores: verde, amarelo e branco.

Nomes alternativos: Equinócio da Primavera, Easter, Dia da Senhora.

Deuses: Deuses jovens e da fertilidade e a Deusa, no seu aspecto de Virgem da Primavera.

Ervas: tanchagem, lavanda, manjerona, alecrim, lilas, violetas, limão, balsamo, madressilva, musgo de carvalho, rosas, sabugueiro, salgueiro, açafrão, narciso, junquilho, tulipa, cravos e verbena.

Pedras: quartzo branco e o rosa, ágata, lápis-lazúli, amazonita e citrino.

 Atividades

Caminhar pelo campo para colher flores. Enfeitar toda a casa com elas.

Celebrar a Natureza fazendo uma oferenda aos Elementais, agradecendo pela beleza proporcionada pela Primavera.

Plantar uma arvore ou flores. Fazer um jardim.

Colorir ovos e enfeitá-los com símbolos de fertilidade.

Levar um buque de flores a uma nascente em homenagem ao Espirito da Primavera.

Deixe uma resposta

Scroll to top
%d blogueiros gostam disto: